quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

O Resgate da Dignidade.

Fonte: LABRE-RJ
Se existe uma marca característica do radioamadorismo é a sua resistência, sua tenacidade, isso desde sempre, desde os primórdios, onde os pioneiros lutaram contra inúmeros fatores, mas existem circunstâncias que estão presentes nas relações humanas que dependem de muito esforço e tremenda dedicação.
Entre preconceitos e mitos, lendas urbanas, crendices e ignorâncias, nossa atividade veio abrindo caminho ao longo dos tempos, encontrando novas soluções para muitas vezes velhos problemas.
Nas diversas fases do radioamadorismo no Brasil, podemos destacar períodos de grande atividade social, de baixa atividade qualitativa, de incertezas e mais modernamente até medo.
Medo de sair as ruas com o que outrora fora motivo de orgulho, afinal ser radioamador sempre foi motivo de orgulho para seus praticantes.
Radioamadores são a elite tecnológica de qualquer nação, sempre o fora e sempre serão, mas infelizmente as condições por que passa a sociedade brasileira, criaram um ambiente hostil às pessoas de bem.
Passamos a nos sentir reféns de uma sociedade que cai aos pedaços, onde o medo e a insegurança ditam as regras.
Num momento como este fico muito feliz em ver uma mudança altamente favorável aos radioamadores do Estado do Rio de Janeiro, onde um convênio histórico entre a nossa instituição representativa, a LABRE-RJ e a gloriosa corporação da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, criam um novo tempo para a nossa atividade, provendo meios para a implantação, ampliação e modernização de estações repetidoras que em segurança, em próprios da PMERJ, em suas torres e cabines, com eletrificação e total segurança abrigarão o maior projeto de rede de repetidoras de radioamador do Brasil, focadas na prestação de serviço a sociedade, apoio a operações de emergência e ao serviço regular de radioamador, estreitando laços e eliminando as distâncias no Estado.
Podemos elencar vários fatores positivos deste brilhante convênio, mas um dos mais importantes será o reconhecimento de toda estrutura de Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro e seu efetivo, da existência e importância do radioamadorismo.
Radioamadores finalmente poderão trafegar com seus equipamentos em seus veículos, portar seus equipamentos portáteis com a tranqüilidade de serem reconhecidos como cidadão que prestam inestimável serviço a sociedade brasileira.
Desejo que esta experiência vitoriosa sirva de norte a todas outras unidades da federação, no estreitamento entre as instituições e na valorização do radioamadorismo brasileiro. 

73 de PY2FRR Fabio Ribeiro. Votorantim – São Paulo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário