quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Eliminando Interferências causadas por lâmpadas fluorescentes

Eliminando Interferências causadas por lâmpadas fluorescentes

by paradxgroup

Quem não tem ou teve problemas com lâmpadas fluorescentes com reator eletrônico?

Mesmo para quem não tem este problema, é interessante ler a aprender a como eliminar ou pelo menos minimizar, pois faz parte do conhecimento mínimo necessário de um Radioamador ou Radio-operador ou poderá ajudar algum colega que esteja com este problema . 
Como Eu tinha este problema aqui em casa, resolvi pesquisar e encontrei um projeto muito simples e barato que o nosso Amigo de Atibaia PY2-WN – JK de Marco que resolveu dividir conosco.
Neste post, serão usados componentes muito baratos e que podem ser encontrados em sucatas de fontes de computadores e até mesmo em reatores de lâmpadas fluorescentes que normalmente são jogadas fora.
Sobre a interferência:
As lâmpadas que empregam reatores eletrônicos são capazes de gerar grande quantidade de ruído em LF e HF e transmiti-lo à distância por meio da fiação AC que as alimenta. A causa do ruído é a fonte comutada empregada, funcionando em frequências geralmente entre 30 e 100 kHz. Há dois tipos de ruídos produzidos por tais fontes, um deles se manifesta como portadoras a cada múltiplo da frequência de comutação e outro, chamado “hash” em inglês, que é exatamente como ruído branco, o som produzido é como de um sopro, em nada diferente do ruído que se ouve em HF quando não há nenhuma estação e o modo de recepção é AM ou SSB/CW. A lâmpada também contribui com ruído pois o gás realiza um ciclo alternando entre condução/aberto a cada semiciclo da alimentação.
Percebi que parte dos ruídos que estavam aumentando o piso de ruído em HF eram produzidos em minha própria casa, ao fazer experiências com lâmpadas diversas e ouvindo no rádio. As chamadas lâmpadas econômicas compactas produzem ruído mas é relativamente de baixa intensidade, não chegando atrapalhar. Contudo aquelas fluorescentes empregando “reator eletrônico” são usinas de sujeira espectral! São dois tipos dessas lâmpadas: aquelas antigas feitas com um tubo de vidro longo e reto, e as mais recentes, em formato circular. Esses dois tipos estão em uso em casa e produzem bastante ruído.
Eliminando ou minimizando a interferência:
Para evitar a transmissão do ruído pela fiação de AC contruí e coloquei em cada uma filtros; com isso eliminei o problema gerado na minha própria casa. O problema do ruído causada por lâmpadas na vizinhança só pode ser combatido por meio de colocação de filtros, se for possível, ou uso de antenas especializadas (que atenuem o sinal de certas direções).
O filtro é constituído por um enrolamento de fio trançado, comumente usado em fiação de telefone, sobre núcleo de ferrite e um capacitor.
Clique nas imagens para ampliar
O núcleo utilizado, toroidal, foi retirado de sucata e com 12 espiras de fio obtive a indutância de 150 uH. Esse valor não é importante ser exato. O melhor tipo de núcleo é aquele que é empregado nos cabos de ligação de mouses, fontes chaveadas de notebooks, monitores, pois foi projetado para esse fim; costuma ser um cilindro de ferrite ou toróides colocados lado a lado.
O capacitor deve ser capaz de suportar a tensão AC, capacitores comuns são especificados para tensão máxima DC. Utilizei um modelo de poliéster metalizado multicamada Epcos de 0.47uF para 400Vdc e 200 Vac. No meu caso a alimentação AC é de 127V. Esses capacitores podem ser obtidos em sucatas de fontes chaveadas, filtros para AC e nos próprios reatores para lâmpadas fluorescentes e econômicas.
Com isso foi eliminado grande parte do problema, aquele gerado em casa, porém resta a vizinhança…
paradxgroup | setembro 8, 2015 às 1:00 am | Categorias: Uncategorized | URL: http://wp.me/p3t3hP-6w
Comente    Ver todos os comentários
Cancele a assinatura para não receber mais posts de Pará Dx Group.
Altere suas configurações de email em Gerenciar assinaturas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário